Páginas

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Isa pergunta e encontra laços e histórias

A Isa e seus questionamentos. Hoje no caminho de casa pro trabalho e escola, a conversa enveredou pelos laços familiares. Ela se lembrou dos bisavós: “O pai e mãe da vó Fátima são meus bisavós e seus avós né mãe?” Sim filha. Seguiu perguntando quantos eu conheci, e eu respondi que tive a sorte de conhecer 6 bisavós. E lembro com carinho de cada um. Depois ela ficou contando quantos primos tem, por parte de pai e mãe. Da linha materna são 6 primos. Da parte do pai contou 10. E ela disse: “mãe tenho 16 primos, nossa!” Seu ar de espanto misturado com surpresa com os números foi incrível. E prossegue.

Mãe você tem quantos primos? Eu respondo: Nossa filha, tenho que fazer as contas porque a família é grande, tem poucos perto e muitos longe. Comecei a contagem. Cheguei à conta de 39 primos. Confesso que tenho receio de não está correta. Vou me certificar no lápis rsrsrs, Ela ficou com aquele ar emanando novas indagações, curiosidade aguçada da minha menina. Sei que esse papo ainda vai render muitas histórias...

E para ilustrar esse post, o quarteto de primos acompanhados dos meus tios. Tenho muita proximidade com eles, moram perto e marcam presença em minha vida. Laços sagrados de sangue&amor representando a família Neto. Amo muito.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

cozinhar é alquimia simples e prática também

Eu não sou prendada para cozinha. Nem o básico sai lá essas coisas. E eu adoro programa de gastronomia, aprecio a arte de quem sabe fazer. Um dos meus programas favoritos é o Cozinha Prática de Rita Logo exibido pelo GNT. Adoro a leveza com que ela conduz as receitas. Tem a proposta da praticidade dos pratos, sem perder o refinamento. Culinária com bom gosto, simplicidade e arte, uma mistura que rende ótimos sabores.

Ontem no final do episódio a Rita mostrou seu livro e eu disse a Isa: filha vou comprar. Meu marido, que aparentemente estava cochilando, responde: “vai comprar pra quê, pra deixar de enfeite?”

Eu e Isa começamos a rir muito. De repente estava cochilando e acorda pra alfinetar. A Isa retruca: Pai eu vou ajudar a mãe cozinhar.

Ele diz: Isa você só come feijão e arroz isso sua mãe já faz. Não pode nem colocar coentro no feijão se não você não come.

Eu digo: Opa, sei fazer farofa também.

O “bate boca” rendeu muitas risadas. E para fechar eu digo:

Isa tá na hora de ir pra cama. E digo ao meu marido: E vou comprar sim o livro, nem que seja pra deixar de enfeite. Mas, certamente vou me arriscar a tentar uma ou outra receita, das mais básicas, é claro.