quinta-feira, 5 de julho de 2018

Gratidão junho/2018

A ausência de chuva e a falta de umidade provocam o aumento de doenças respiratórias em muitas pessoas, nos alérgicos então. E foi assim o final de junho. Com as crianças e o marido doentes. E eu segurando a onda dessa turma. E a rotina sem a colaboração do marido ficou ainda mais cansativa. Descansar nesse feriado é minha meta principal. E a Lua Minguante vem com esse chamado, da quietude, do aconchego do lar, da proximidade com as crianças, do sentir a pausa, da mansidão do descanso em casa, do cuidado com o lar em múltiplos sentidos.

Ah junho eu não registrei o post das gratidões do mês no último dia como programado. E foram tantos motivos para agradecer. Então vou resumir pontos essenciais. Foi um mês de finalizações e recomeços. E como é sensacional a leveza que chega com o cumprimento das realizações e com a certeza da abertura de espaço para um novo ciclo. Por todos os encontros e por cada situação, das tristes e alegres, cada uma com seu propósito e lição, eu agradeço muito ao mês de junho/2018. O importante é seguir aprendendo.

Para finalizar, um agradecimento especial da notícia abençoada. A mudança é sempre constante e o movimento da vida é perene. E a escolha da imagem do mês tem sintonia com a frase escolhida: "Em cada passo da vida, o coração deve estar predisposto a uma despedida e a um novo começo." Hermann Hesse
a florada da minha pequena graciosa rosa menina, do meu jardim. Gratidão junho/2018

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Gratidão maio/2018

Sempre que eu paro para registrar minhas gratidões sinto imensa alegria. Todos os dias eu agradeço, nem sempre escrevo. Hoje reservei um tempo para fazer esse registro, afinal, maio foi muito especial. Não há espaço para pontuar tudo, mas vou tentar elencar três saborosas gratidões do mês.

Visitar minha terra, sozinha. Encontrar meu pai, vozinha, irmãos, primos, tias. Foi um grande feito. E já que as sensações são indizíveis, algumas palavras podem apresentar nuances do que senti: coragem, alegria, saudade e amor. Trouxe na bagagem recordações atemporais.

Os churrascos do mês na companhia do grupo de amigos que formamos. Nossa amizade é muito valiosa e o riso é uma de nossas marcas. E a cada encontro vamos fortalecendo nossos laços e ampliando o repertório da nossa história.

Extrair humor até de situações estressantes é uma graça que procuro praticar. Sim, o riso é um bálsamo e está nas veias de minha família, pelo menos de boa parte que conheço e convivo. E sim, isso é uma bênção. As risadas ecoam e sua energia enlaça boas memórias que são contadas oralmente, na maioria das vezes. E maio foi palco desses encontros onde a risada fluiu com maestria. Salve o riso!

E a escolha da imagem do mês, diante de tantas emoções, é a foto do meu irmão Henrique Neto clicando os dois primos. Quanta sintonia de Amor há nesse retrato. Eu sou muito grata!

terça-feira, 27 de junho de 2017

Qual caminho você escolhe?

Treine a mudança de seu pensamento. Não desanime. Seja persistente.

“Falar é fácil, difícil é fazer”
“Ninguém me ajuda. Tudo dá errado”

Essas foram algumas respostas que surgiram na roda

A zona de conforto do pessimismo e o papel de vítima são tentadores. É o caminho fácil. Você pode escolher permanecer nele.

Procurar auxílio é um passo importante, no entanto, só surtirá efeito de você firmar uma aliança com você mesmo, seguir firme com seu propósito. A chave é você. A mudança só acontecerá se você assumir compromisso com sua vida. A persistência será uma aliada.

Construir uma nova fala e ação depende de você. É preciso ter sintonia refinada entre palavra e ação. Aplique seus talentos, desenvolva suas habilidades. Tenha coragem de assumir o caminho difícil. Essa é a trilha que fará diferença na sua jornada.

E você, qual caminho escolhe?

Anotações que encontrei na minha caixinha de recordações. Lembra-se disso Fatyma Moraes? De um dos encontros da Escola das Deusas.
Crédito da imagem Portal Administração


segunda-feira, 26 de junho de 2017

Poesia cotidiana

Há uma promessa em curso
E o milagre em cada passo
Noite, dia, que morre, que nasce
na dança das estações
no vento, na brisa, no calor, no frio
Na alvorada, no entardecer, na primeira estrela
No ciclo lunar e na maré das emoções
vou sentindo o palpitar da poesia
nos alimentos cotidianos

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Sobre as eleições:

O número de abstenções e votos nulos são sinalizadores de que deveria ser repensado se o voto deve continuar obrigatório. Em São Paulo, por exemplo, elegeria outro candidato, o Sr. Nulo governaria a maior cidade do país.

Nojo da sujeira de boca de urna. É revoltante ver tanto lixo e aqui falo em múltiplos sentidos.

Se o candidato tem ficha suja, porque aceitam a candidatura? É poluir ainda mais as eleições.

O número de candidatos a vereador é um absurdo. Teria que ter uma seleção mais criteriosa, é muito barulho e sujeira pra pouco conteúdo

A credibilidade das pesquisas nem sempre são comprovadas. Há surpresas que só conhecemos na apuração. Agradáveis para alguns, desagradáveis para outros.

As promessas de alguns candidatos, pra não falar outra coisa, viram piadas, mas deveriam ficar gravadas para impugnar novas candidaturas. Prometem o impossível!

Há candidatos que “já eram”. Não ganham mais. Teve sua oportunidade e não deixou nenhum legado.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Experiências culinárias com sabor, família e amizade

Nunca fui prendada na cozinha. Também nunca tinha tentado. O tradicional prato feijão e arroz eu já melhorei bastante. Agora o macarrão soltinho ainda nada. Nem com as dicas da minha preciosa tia Coca. E olha que gosto do bem simples refogado com óleo, alho e pitadas de ervas. Quando recebo tia lá em casa, já sei que vou me deliciar com esse simples e saboroso prato que perfuma a cozinha.

Quando não tinha os pequenos não dava muita importância pro jantar, mas com os pequenos essa refeição ganhou relevância. Se bem que Isa come mais a noite. Arthur só ensaia, mas tem dias que surpreende. Enfim, o jantar tem saído com comidas bem práticas do dia a dia. E ficar mais tempo na cozinha me inspirou a assistir programas gastronômicos no GNT. São as raridades que assisto já que tv nunca foi e nunca será uma atração do meu cotidiano. Ah sim, gosto também dos programas de decoração, são criativos.

E por falar em criatividade, ela é muito bem vinda em qualquer espaço e experiência. Seja no preparo dos pratos e decoração ela dá um toque especial. Aliás, ando com uma vontade de colocar uma cor na cozinha lá de casa. É logo que as experiências culinárias renderão outras iniciativas. Inspirada nos episódios do Cozinha Prática e Tempero de Família, meus favoritos nesse quesito gastronomia, resolvi escolher 1 prato por mês para fazer em casa.

Em abril foi um macarrão oriental com camarão. Maio e junho eu não fiz nada. Em julho retomei o projeto de escolher 1 prato por mês para receber família e amigos. Em julho fiz o arroz carreteiro com carne seca, hummm. Tem gente que levou marmita e ficou uns 2 dias comendo em casa. Em agosto foi baião de dois homenageando minhas raízes. Antes de raparem a panela eu fiz a marmita pro amigo sortudo acompanhado da clássica farofa que aprendi fazer e que é pedida em todos os churras. Sim, tia Coca ensinou a farofa e embora a minha não chegue aos pés da dela, ando melhorando.

Em homenagem a Minas Gerais e as referências mineiras dos amigos, a receita de setembro será feijão tropeiro e já tem data marcada. Vi no Tempero de Família e vou fazer com alguns ajustes, da panela ao local! Os três primeiros pratos segui a receita do Cozinha Prática com algumas alterações ao meu gosto. A foto do baião de dois vai ficar faltando. Não deu tempo!
primeiro prato, o macarrão com camarão espetacular e o molho ficou divino!

a carne seca dá o toque diferencial ao arroz carreteiro, prato típico em várias regiões

domingo, 26 de junho de 2016

As "falsas" faixas de agradecimento de "OS"

Muitas vezes observei em diversos bairros essas faixas de agradecimento por diferentes motivos. Obrigado Prefeito X, os moradores agradecem o vereador Y, e as motivações vão do recapeamento de ruas até iluminação. Meu pensamento sempre foi: o prefeito ou vereador é quem fixa essas faixas como propaganda do que está sendo feito. Gastando dinheiro com poluição visual para enaltecer os feitos da administração vigente. A crítica logo abaixo da faixa de "gratidão" reflete o pensamento de muitos cidadãos da cidade.

Sim a iluminação com lâmpadas led é muito melhor. Afinal ter melhor claridade nas ruas da cidade é muito importante. As luzes amareladas que nada clareiam aumentam ainda mais o medo de circular nas ruas no perido noturno. É um avanço ter uma melhor iluminação no município. Uma ação que melhora a segurança da população. A noite tem ruas que dá arrepio de passar de carro, imagina a pé.

Não sou contra gratidão, pelo contrário, devemos sim ser gratos, gratidão verdadeira, não fingida. A crítica aqui é para essas faixas que são espalhadas na cidade evidenciando claramente propaganda. Uma prática que é perpetuada em todas as gestões. O cidadão sabe muito bem o que está sendo feito e o muito que falta fazer para melhorar a vida no município. Ao invés de gastarem dinheiro com essas faixas que soam falsidade, que em período eleitoral, deve ser até irregular, poderiam utilizar esse recurso para outras finalidades, afinal, a lista de melhorias a serem executadas é imensa.

Crédito imagem: Facebook Quebrando o Tabu

Gratidão junho/2018

A ausência de chuva e a falta de umidade provocam o aumento de doenças respiratórias em muitas pessoas, nos alérgicos então. E foi assim o f...