terça-feira, 29 de dezembro de 2015

O melhor de 2015

Chuva, frescor, final de ano. Férias, tarde preguiçosa em casa. Fiquei pensando nos 12 meses de 2015 e em quantos acontecimentos cabem no espaço de 1 ano. Filtrar o que de melhor aconteceu é uma forma de relembrar e também de selecionar o que nos marca. São essas marcas que ficam impressas em nossos corações e que, verdadeiramente, ampliam a gratidão pela força da vida e dos laços que costuramos nessa jornada. Algumas recordações que descrevo a seguir tem sintonia refinada com minha essência e seus ecos permanecerão registrados na sagrada morada coração:

1- acompanhar a jornada da Isabelly em um novo ciclo de estudos. Sua desenvoltura na nova série, suas notas excelentes e as novas amizades que florescem. Ela cresce com sua sensibilidade aguçada, eficaz inteligência, gosto pela leitura e descobertas. O espírito aprendiz é uma dádiva. A apresentação dela na feira cultural foi uma mostra da sua habilidade. Parabéns Isa.

2- Uma nova fase da Bruna, próxima de si, buscando autoconhecimento, em processo de evolução vai caminhando para se tornar uma mulher cada dia mais consciente de si e renovando sua leitura de mundo. Meditar é uma graça! Seus passos voantes seguirão pela estrada com múltiplas paisagens e conexões.

3- O crescimento do Arthur com sua incrível empatia. Ele é autêntico, simples, tem uma atmofesra que encanta. O seu jeito de menino alegre contagia a casa, ele é puro movimento. E tem um AMOR tão enorme quanto sua energia. E, para citar um fato marcante: perder u medo do mar. Paraty é mágica.

4 - os enconstros do ano, churrasco aqui e ali, na companhia de pessoas queridas, família e amigos de anos e anos que seguem juntos. E, para finalizar, a simples celebração no sítio na presença dos amigos e família. Até os que não puderam comparecer, estavam ali, no painel iluminado de fotos. Diversão compartilhada, risadas, abraços, alegria da vida.

5 - minhas leituras. Ampliar minha biblioteca com cheiro e saberes dos livros, as associações, os presentes livros ...ah como amo ler e descobrir a viagem das páginas que constroem enredos

6- conhecer Paraty, lugar especial, morada do meu irmão Paulo. Cumprindo promessa. Que final de semana adorável. Obrigada Paraty. Quanta gratidão sinto pela alegria do meu irmão em morar nessa cidade "sensacional". E já renovei a promessa de voltar em 2016 para comemorar meu aniversário, no meu lar, no mar.

Mil vezes obrigada 2015! Seguirei exercitando meu propósito: Menos é Mais em diferentes contextos e priorizando o que é relevante na vida: Presença que faz diferença.

E que venha 2016, estou preparada para seguir refinando meus laços com muito AMOR!
momento mágico: Arthur vencendo o medo da onda. Mágica e encantadora Paraty

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Presença faz toda diferença

Esta semana um vídeo de uma campanha da Edeka emocionou milhares de pessoas pelo mundo. Um senhor prepara a ceia e tem a como companhia no Natal apenas o seu fiel companheiro, o cachorro. Os filhos e netos estavam ocupados e não puderam vir e isso se repete nos anos seguintes. Uma típica situação de correria de muitas famílias. E então ele utiliza o recurso do aviso de sua própria morte e assim, cada um vai recebendo a notícia em seus cantos, e a tristeza da notícia é visível nas expressões. Fico imaginando o misto de sentimentos em cada um. E eles voltam ao lar, se encontram em frente à casa do pai e imagine a surpresa e a lição em encontrar a casa decorada pro Natal e o pai vivo. É tocante. Espero que essa campanha sirva de lição para muitas famílias, lembrando que Presença faz toda diferença, no Natal, hoje e sempre.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Paraty é “sensacional”

Meu irmão utiliza essa palavra para descrever o que ama muito: sensacional. É assim com Paraty, lugar que o acolheu e onde ele mora e com outros lugares, acontecimentos e detalhes que despertam suas melhores sensações. Eu poderia dizer tanto sobre essa cidade litorânea carioca, que faz divisa com a bela Ubatuba que tanto amo, mas prefiro escolher apenas uma palavra que também uso para o que toca meu coração: Especial.

Obrigada Paraty por todas as bênçãos. Até a próxima e próximas
Meu pequeno Arthur AMOU as ruas e encantos de Paraty. Tem cavalo, fazenda e mar

Passeio, família, risadas, bolo, churrasco, encontros, mar, comunhão: Paraty

Minha Isa e seu padrinho na praça. Tem show de jazz e muito mais na vida cultural

O filho visitando o Pai e nós descobrindo que ela ama aventuras. Já quer voltar

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Isa pergunta e encontra laços e histórias

A Isa e seus questionamentos. Hoje no caminho de casa pro trabalho e escola, a conversa enveredou pelos laços familiares. Ela se lembrou dos bisavós: “O pai e mãe da vó Fátima são meus bisavós e seus avós né mãe?” Sim filha. Seguiu perguntando quantos eu conheci, e eu respondi que tive a sorte de conhecer 6 bisavós. E lembro com carinho de cada um. Depois ela ficou contando quantos primos tem, por parte de pai e mãe. Da linha materna são 6 primos. Da parte do pai contou 10. E ela disse: “mãe tenho 16 primos, nossa!” Seu ar de espanto misturado com surpresa com os números foi incrível. E prossegue.

Mãe você tem quantos primos? Eu respondo: Nossa filha, tenho que fazer as contas porque a família é grande, tem poucos perto e muitos longe. Comecei a contagem. Cheguei à conta de 39 primos. Confesso que tenho receio de não está correta. Vou me certificar no lápis rsrsrs, Ela ficou com aquele ar emanando novas indagações, curiosidade aguçada da minha menina. Sei que esse papo ainda vai render muitas histórias...

E para ilustrar esse post, o quarteto de primos acompanhados dos meus tios. Tenho muita proximidade com eles, moram perto e marcam presença em minha vida. Laços sagrados de sangue&amor representando a família Neto. Amo muito.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

cozinhar é alquimia simples e prática também

Eu não sou prendada para cozinha. Nem o básico sai lá essas coisas. E eu adoro programa de gastronomia, aprecio a arte de quem sabe fazer. Um dos meus programas favoritos é o Cozinha Prática de Rita Logo exibido pelo GNT. Adoro a leveza com que ela conduz as receitas. Tem a proposta da praticidade dos pratos, sem perder o refinamento. Culinária com bom gosto, simplicidade e arte, uma mistura que rende ótimos sabores.

Ontem no final do episódio a Rita mostrou seu livro e eu disse a Isa: filha vou comprar. Meu marido, que aparentemente estava cochilando, responde: “vai comprar pra quê, pra deixar de enfeite?”

Eu e Isa começamos a rir muito. De repente estava cochilando e acorda pra alfinetar. A Isa retruca: Pai eu vou ajudar a mãe cozinhar.

Ele diz: Isa você só come feijão e arroz isso sua mãe já faz. Não pode nem colocar coentro no feijão se não você não come.

Eu digo: Opa, sei fazer farofa também.

O “bate boca” rendeu muitas risadas. E para fechar eu digo:

Isa tá na hora de ir pra cama. E digo ao meu marido: E vou comprar sim o livro, nem que seja pra deixar de enfeite. Mas, certamente vou me arriscar a tentar uma ou outra receita, das mais básicas, é claro.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Tempo de florescer

Hoje acordei 5:00 para ver o dia nascer na primavera de um novo tempo. As estrelas piscavam no céu, despedindo-se da noite, um leve vento dançava na cortina. Que hora mágica o amanhecer, de repente a luz se faz presente e a claridade irradia por todo cenário da janela, os pássaros cantam anunciando a chegada da manhã. É dia, é primavera, é vida em movimento. Seja bem-vinda nova estação. É tempo para florescer com todo esplendor, concretizando todo potencial de renovação da semente em flores, para que o ciclo tenha continuidade.

Viva a vida, festeje a primavera. E que venham as tardes mornas com flores que encantam e perfumam a casa, com as manhãs frescas com orvalhos, com a brisa leve a embalar o cochilo na rede...ai como amo a estação da beleza!
Crédito imagem: FacebookHierophantMagazine

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Gratidão do dia

Final do dia, eu chego em minha casa e encontro o Arthur feliz com os cuidados da tia Coca. E que delícia o jantar preparado com o carinho e o sabor que só ela sabe. Além disso, casa limpa e cheirosa. Minha Isa raspou o prato. Oh gratidão! Banho, descanso e sono reparador.
Arthur diz: mãe hoje tô feliz. Fiquei com a tia. E completa: Temamo tia

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Viagem minha terra

Visitar minha família no local onde nasci é uma celebração. Celebrar a alegria de rever entes queridos é uma bênção. O sertão mora em meu coração e quando visito minha terra fortaleço meu espírito com conexão refinada.

Ouvir os causos do meu avô e sua risada doce e autêntica, sentir seu abraço carinhoso.

Observar minha vozinha rezando a missa e o terço traz uma paz imensa.

Sentir o cheiro da cozinha exalando do fogão a lenha e os passos da minha tia nos cuidados com meus avós

Ver as crianças brincando no terreiro, mangueira, na rede

Abraçar meu pai, ouvir sua risada e seu jeito único

Almoçar em Tia Maria cuscuz com feijão verde, tomar água de coco e rir muito com Tio Berto

Receber o carinho de minhas tias e primos

Brincar com meus sobrinhos e abraçar meu irmão

Contemplar o nascer do sol e abraçar a claridade inundando o horizonte

E que crepúsculo sensacional, o pôr do sol despedindo-se do dia e ver a primeira estrela enfeitar o céu...

Poucos dias com cheiro de eternidade. Eu volto assim, cheia de saudade e com muita gratidão...como diz certa música: “quem tem amor na vida tem sorte” E eu tenho muita!

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Diferenças no atendimento médico

Hoje acordei com forte dor na coluna e segui logo cedo ao Pronto Socorro. Com dor, sozinha, o tempo até ser atendida parece longo. Já chegamos ao hospital numa condição debilitada quando estamos doentes. Quando fui chamada pelo médico senti alívio. Entrei no consultório e o médico nem respondeu ao meu cumprimento de bom dia. Já perguntou o que estava sentindo. Depois de falar, sem examinar nada, ele já estendeu a ficha e disse: “é só levar para medicação”. Saí dali com direção a sala de medicação com a sensação de que aquele profissional não estava contente em estar ali naquela manhã para atender os pacientes. Não precisa ser dócil depois de um domingo de Páscoa, no entanto, um mínimo de educação e atenção ao paciente é fundamental no atendimento hospitalar e em outras atividades.

Felizmente a enfermeira que aplicou a medicação foi atenciosa. Já não é agradável ir ao hospital e quando recebemos um atendimento assim, temos vontade de nunca mais retornar. Infelizmente é recorrente ouvir relatos de atendimento ruim em hospitais e consultórios. É fácil identificar quem exerce a profissão com amor e quem está ali pelo salário ou sei lá qual motivação. Eu passo meus filhos pequenos por uma pediatra que é exemplar e cada atendimento amplia minha admiração pela sua dedicação em atender bem. E cada vez que vou ao Pronto Socorro e me deparo com um atendimento como o de hoje, acredito cada vez mais que fazer o que ama faz toda diferença na sua vida e também na vida das pessoas com as quais se relaciona.

Novo Pronto Socorro Jd D´Abril - Crédito imagem: Site Prefeitura Osasco

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Você é capaz de vencer seu confortável inimigo

Ela é uma velha conhecida de muitos, a senhora “zona de conforto”, essa confortável posição de que tudo está “normal”, digamos dentro do script e que por vezes em nada representa nossa natureza que clama por mudanças. É que mudar traz desafios que precisam ser encarados, sem máscaras, para ter o panorama claro da situação. Tem que almeje grandes mudanças, daquelas radicais e tem quem comece por uma pequena alteração e descobre que ela desencadeia uma onda de ações. A força da mudança ganha proporções incríveis quando é acionada, digo por experiência própria.

Já ouvi muitas pessoas falando sobre seus sonhos com brilho no olhar e depois terminar a fala com ar de tristeza dizendo que para isso acontecer tem que largar aquele emprego “certo” que é “pra toda vida”. E será que vai ter toda vida para fazer o que ama depois que se aposentar? Se colocar como coitadinho é muito comum. Aliás, um aliado de peso da zona de conforto é o papel de vítima. É muito mais fácil colocar culpa no outro do que assumir sua culpa. É mais cômodo colocar no vilão tempo ou falta dele a não realização de seus objetivos. Se você decidir agir diferente, aceitar sua culpa, perdoar a si mesmo, determinar aonde quer chegar, reconhecer seus bloqueios e assumir um compromisso de mudança, tudo pode ser modificado.

Há decisões que mudam completamente o curso de nossa história e elas se tornam reais quando escolhemos com o coração. Certo ditado que minha mãe sempre diz: “aquilo que palpita o coração” faz todo sentido nesse contexto. É exatamente o que faz pulsar nosso coração que dá sentido aos nossos passos. Se a mudança que deseja estiver coerente com sua essência, então é só começar. Sim, não é fácil mudar. Há uma resistência feroz e realizar o primeiro passo é um divisor de águas.

Enfrentar você exige uma força poderosa. Sabe aquela conversa de deixa para amanhã e o amanhã se estende por muito tempo, é uma forma de procrastinar sabotadora. Aprendi que não precisa esperar a segunda-feira, o começo do mês ou ano, é preciso começar já. Nesse processo os hábitos são vitais. Banir um hábito ou reformular é tarefa árdua, mas totalmente possível. Com persistência vamos longe o suficiente para alterar o roteiro e como é recompensador quando enxergamos o avanço da caminhada. O passo a passo se torna um ritual de melhoria contínua.

Esse confortável inimigo que sabota suas mudanças tem solução e ela está ao seu alcance. É aqui dentro que temos aquela amiga divina chamada fé que nos faz acreditar que tudo é possível. A fé alimenta nosso caminho, engradece nossa determinação, motiva a disciplina e se torna presença marcante em tudo que concretizamos. A fé é fundamental, é uma luz que clareia a escuridão do medo, que amplia nossa visão e nos faz ver o quanto somos capazes quando confiamos. É uma sensação indecifrável e que conseguimos vê-la concreta em cada etapa. A vitória nasce e torna-se real quando você escolhe o caminho e assume a direção. Vá em frente!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Gratidão Alpha

Não há como representar totalmente o sentido da gratidão em palavras. É uma tentativa de expressar aquilo que sentimos. É uma forma que apresenta uma pequena noção de um sentimento tão sublime que enche nossa vida de leveza. Eis aqui um pequeno registro da minha gratidão por ter tido o privilégio de participar do Alpha e aprender tanto com as experiências e laços que tecemos durante um tempo precioso. Há uma mistura de sensações, imagens, sorrisos, lágrimas, abraços, pessoas, livros e palavras que jorram como cachoeira da minha fonte de recordações, todas entrelaçadas na base de tudo que movimenta a vida e que percebi em tantos formatos no ambiente Alpha: AMOR.

Foi lá que descobri o quanto é valioso o autoconhecimento, a diversidade de crenças e símbolos presente na cultura e religião de povos tão distantes geograficamente e que conseguem expandir seus conhecimentos por tantos lugares e gerações. Essa marca da diversidade Alpha ficou gravada em diversos projetos e eventos que tive a honra de vivenciar. Prática holística com criatividade que despertaram meus sentidos para a sede de aprendizado.

Lá aprendi o sentido da permanente mudança do ciclo da vida que nos coloca diante de conflitos e passagens que engradecem a jornada. Sim, sair da zona de conforto exige coragem, no entanto, quando compreendemos que a força está aqui dentro e que depende de nossas atitudes, iniciamos uma nova trilha. E como foi gratificante ver a evolução real na trajetória de tantas pessoas que buscaram autoconhecimento e ingressaram em um novo caminho. Como aprendemos com o coaching coletivo na Escola das Deusas.

No Alpha, compartilhando experiências fui crescendo também na dor e percebi que ampliar a visão nos faz enxergar outros ângulos e dar novo significado a situações doloridas. E continuo aprendendo que tristezas e alegrias são partes da caminhada e que é nossa ação diante de cada acontecimento que faz diferença para seguir adiante. E tudo que faz diferença em nossa vida torna-se eterno por natureza. De todo meu coração, muito obrigada Alpha e minha amiga e mentora Fatyma de Moraes.
Gratidão pela amizade atemporal. Amo vocês

Qual caminho você escolhe?

Treine a mudança de seu pensamento. Não desanime. Seja persistente. “Falar é fácil, difícil é fazer” “Ninguém me ajuda. Tudo dá errado” ...