sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Meu caçula elemento surpresa

Sim, ele é a mais linda surpresa da família. Ao saber da gravidez, com quase 3 meses de gestação, levei um susto daqueles. Fiquei tão espantada quando recebi a notícia que minha expressão de espanto impressionou meu marido que disse: Nossa, parece que está recebendo de notícia de morte e não de vida! Sim, só que realmente foi uma notícia com exclamação maiúscula. Quando soube que seria um menino, meu sonho azul, ficamos todos radiantes com essa criança que hoje completa minha tríade maternal e preenche nossa família com ainda mais energia de amor.

E que energia ele tem. É uma fera chutando com esquerda bola e tudo que vê pela frente. Nossa casa é uma bagunça alegre por todos os cantos. Esse pequeno menino com seu olhar azul esperto e seu jeito tocante de sorrir, ilumina nosso lar com sons, imagens, cenas e sensações que ampliam a certeza de que a vida caça jeito de nascer e trazer mudanças que alteram o curso de nossa história por toda eternidade.

Meu menino Rei Arthur tem uma coroa com aura luz que emana vibrações por onde passa. Sou a pessoa mais suspeita do mundo para falar e falo com convicção plena de que esse meu anjo veio para abrilhantar meu caminho com muito aprendizado. Ele todo dia inspira meus passos expressando de forma sutil: mãe, vamos lá, coragem, você ainda tem muita energia pra tocar essa jornada.

E, embora tenha dias que eu me sinta em frangalhos por conta do cansaço, ao sentir essa conexão amorosa com meu filho em diversos momentos, mas, especialmente na hora de colocar ele pra nanar, eu acredito com todo fervor que sim, eu tenho uma estrada pra trilhar e aprender que cada passo, por menor que seja, é uma grande vitória. E sinto uma gratidão enorme por este menino presente surpresa que desperta em minha alma essa chama viver, seguindo adiante cultivando o que tem de mais valor neste mundo: AMOR.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Minha especial criança, a filha do meio

Depois de 14 anos, minha Isa chegou. Uma nova menina, a irmã da Bruna. Tão querida, tão diferencial, enxerga além com a visão aguçada da sensibilidade, tem uma natureza refinada, minha proximidade elementar. Sim, ela é menina das águas e observá-la brincando em seu elemento é mergulhar em marés com cheiro da mais pura alegria. É uma criança criativa com uma imaginação fértil e uma memória admirável. Ela recorda com detalhes marcantes fatos, lugares, sensações.

Menina que gosta de coisas miúdas, bonecas pequenas, trequinhos e do seu canto. Sim, ela tem xodó por seu espaço. Acorda cedo e dorme cedo. Tem seu ritmo único regido por uma energia vibrante. Quando vem o cansaço e sono fica dengosa e logo adormece como anjo. E a noite seus sonhos ecoam pelo quarto em falas e sorrisos. Inventa “estórias” como a do Cacau que hoje corre no céu atrás das nuvens. Sim, o Cacau é eterno porque tudo que é relevante torna-se eternidade no coração de quem sente amor verdadeiro. E isso a Isa sente de modo intenso.

A filha do meio, amada pela primogênita mais velha, e pelo menor Arthur com quem brinca muito. Apesar do ciúme natural, o que sobressai é seu cuidado com o Tutu. Se ele chora com dor, suas lágrimas acompanham. Os dois reunidos na arte de brincar rendem gargalhadas sonoras, canto alegre que contagia o ambiente com felicidade autêntica. Seu jeito ímpar de abraçar é comovente. Seu abraço é apertado e seu beijo doce. Quem ganha o seu carinho, é presenteado com um afeto valioso. Minha preciosa Isa é um laço cor de rosa que costura o tecido de nossa família, tecendo uma colcha de retalhos colorida com o mais precioso AMOR.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Minha criança primogênita

Minha experiência maternal traz imensos ensinamentos. Tenho 3 filhos e cada um em um tempo diferente, com situações distintas. Com a primogênita que hoje já é uma mulher, fui mãe muito cedo e fiz o possível, do meu modo meio atrapalhado, na medida do tempo e espaço da época, ser uma mãe presente, podem ter faltado alguns aspectos, mas tenho plena consciência de que sempre teve em abundância muito amor, em variados formatos. Lembro-me com recordação palpitante do seu olhar vivo, da graça na dança, do sono profundo, do sorriso largo, do cheiro de boa noite e de como ela gostava de dormir tendo a certeza de que eu estava ali, olhando na sua direção.

Por um longo período fiquei questionando se teria ou não outro filho, principalmente, porque sentia certa culpa da ausência. Com o tempo aprendi que pouco é muito, e que a qualidade amplia a quantidade, tornando cada minuto valioso. Sim, tudo que é especial faz diferença em nossa jornada. Hoje quando ouço a Bruna recordar de nossos passeios ao teatro e outras coisas assim, sinto muita gratidão porque sei de todo esforço que fiz por todo passo que trilhamos juntas.

Hoje ela já não anda no banco de trás do carro, está na direção do carro e de seu caminho. Já cruzou fronteiras para outros destinos e tenho plena convicção de que sua estrada será repleta de muitas histórias que irá me contar sempre que vier me visitar. Sim, hoje ela é a turista da casa e, de vez em quando, me sinto órfã da minha menina, mesmo tendo outros dois pequenos pra cuidar, coisas de mãe. Ela será sempre minha criança. E até isso me ensina muito, me faz treinar saudade feliz e compreender que suas asas a conduzirão a voar por muitos horizontes aprendizes e, que, onde ela estiver, eu também estarei. E rezo muito pedindo que Deus guie cada estação de sua viagem. Sei que estamos próximas naquilo que é mais sagrado, na morada coração. E vou continuar indo ao seu quarto vazio dar o cheirinho no travesseiro e sentir o aroma de sua presença no cheiro maternal.

Qual caminho você escolhe?

Treine a mudança de seu pensamento. Não desanime. Seja persistente. “Falar é fácil, difícil é fazer” “Ninguém me ajuda. Tudo dá errado” ...