Páginas

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Saborosas recordações de uma caminhada

23/02/2009
Ontem andei pela noite. Fazia tempo que eu não caminhava tranquilamente pelas ruas. Um vento suave soprava trazendo uma agradável sensação de leveza. Noite de verão, segunda diferente, é carnaval. Folia e tranqüilidade em distintos cantos.

Nas ruas, pessoas nas calçadas conversando. Meninos e meninas brincando, uns jogam bola, outros vôlei, outros esconde-esconde. Retratos de infância. Isso me fez lembrar o quanto esse cenário já fez parte de minha vida, como brinquei nas noites enluaradas do sertão, no sítio, nas ruas, nas praças.

Meus passos seguiam pelo bairro. E como somos ligadas ao bairro que moramos, por aqui chamamos também carinhosamente de Vila. Tem a padaria da esquina, mas tem também a bicicleta que passa com o pão todas as manhãs e tardes, o que passa vendendo frutas, sorvete e a noite o carro de churros.

Uma brisa tocou tão intensamente meu rosto e veio a imagem do mar e de duas amigas que estão por lá. Elas estão perto do oceano das águas que movimenta a vida. Como amo o mar, o fluxo incessante das ondas com seu som que penetra na alma. Sinto tanta paz quando contemplo esse reino sagrado. Não é a toa que é meu Elemento.

E por falar em amizade, essa caminhada foi para visitar uma amiga e me fez recordar das tantas vezes que andei na companhia de amigos verdadeiros. Uns de passagem, outros perenes. E aqui me transportei para as trilhas nas montanhas, abraçada pelo verde, pelas flores, pela natureza. Como diz meu irmão-amigo, nas trilhas encontramos amigos eternos. Saudades...

Um ônibus passou. Um transporte que circula por tantas estradas e na cidade é meio de locomoção de muitos. Já conversei tanto em ônibus e com a Bruna sentava no “banco grande” como ela chamava quando pequena. Lembrei também de quando estava grávida e como tive que descer antes do previsto muitas vezes por conta dos enjôos na gravidez da Bruna. Momentos...fases...capítulos...lugares...histórias...

Da rua para a avenida, não a do samba embora seja carnaval. Mercado, açougue, padaria, sorveteria, pizzaria, loja, despachante, dentista, banco, táxi e muito mais em um único quarteirão. Vida cotidiana urbana cheia de repertório. Andando, falando, ouvindo, pagando, comprando, brincando, rindo...vivendo.

A chuva chegou quando eu já estava voltando. Ela veio para refrescar ainda mais a noite de verão. Tive que ligar. Minha pequena Isa não podia se molhar. Fiquei esperando e observando o vai e vém. Os faróis indicavam que ele chegou e a felicidade da baby confirmou. Foi só descer, virar direita, esquerda e esquerda e chegamos.

Minha deusabebê mamou, dengou e dormiu. E eu também adormeci agradecendo pelas recordações saborosas afloradas na caminhada e pela bênção de me sentir tão acolhida e feliz no meu lar. Preciso andar mais. É um exercício saudável,adorável,amigável.

Quando escrevi sobre amizade nesse texto lembrei de amigos especiais. São eles que ilustram esse texto com muito carinho.
Admiro e Amo vocês: Bruna e Anderson!

Nenhum comentário: