Páginas

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O balanço da virada

No final do ano é comum pararmos para fazer um balanço, mas, esse exercício é sempre apropriado e penso em fazer dele uma atividade cotidiana, semanal e mensal em 2013. É uma forma de não ficar prorrogando pendências, filtrar o que vamos levar na bagagem e abrir espaço para as novas possibilidades. É muito mais produtivo parar e avaliar do que ficar apagando incêndio e ampliando a bagagem.

Finalizar ciclos nos convoca a clarear todas as situações para colocar na balança uma leitura real. Essa reflexão é positiva à medida que vamos enxergando novos ângulos e encontrando significados diferentes para acontecimentos do passado. Muitas vezes no calor da situação fechamos nossos sentidos para enxergar além do que nos parece tão claro no momento. Olhamos apenas para a linha reta sem perceber que o movimento circular engradece nosso raio de visão. É um processo que traz a leveza do perdão, a sensação de desapego, de libertar-se de amarras para ingressar em novos caminhos.

Eu ainda não fiz minha lista de desejos para 2013. Em anos anteriores comecei fazendo a lista de desejos para depois fazer o balanço. Essa fórmula precisa mudar. Este ano será distinto, antes preciso fazer o balanço para limpar as arestas de 2012. Meu balanço terá reflexos diferenciados para fechar ciclos e empreender mudanças para 2013. Cada item receberá atenção especial de despedida e renovação, a palavra vital é transformação. A alquimia já está palpitando em meu coração para ganhar vida nas ações.

Limpar, perdoar e renovar para abrir espaço para a vibrante energia de um novo amanhã. Vou reservar um tempo precioso para colocar todas as pautas na balança circular e refazer uma nova mandala para mergulhar em 2013 para realizar as metas específicas que eu me propor a realizar com muita alegria. Sim, é preciso especificar cada meta para alinhar os laços e chegar ao resultado. Se fixarmos uma meta e não desmembrarmos as estratégias para conquistar o alvo, deixamos o tempo passar e não realizamos o que tem que ser feito, algumas tarefas podem até ser alteradas no decorrer do tempo, há espaço para flexibilidade, no entanto, é preciso conciliar flexibilidade com disciplina para fazer acontecer.

O balanço da virada será promissor. Encerrar ciclo. Iniciar nova jornada. Os princípios já estão claros e a atividade será um divisor de águas porque as marés de 2013 já estão tocando meus passos. É seguir adiante com muito AMOR!

Nenhum comentário: