quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Questionar e orientar, duas palavras chaves da PEGN de julho/2011

Mensalmente tenho um encontro com a PEGN e cada edição aborda temas interessantes do cotidiano empreendedor de muitas empresas e profissionais. Todos os meses a PEGN lança sementes e retrata frutos no fértil campo empreendedor. Na edição de julho a matéria de capa nos convida a responder se o empresário precisa estudar. Ótimo questionamento e excelentes exemplos. Cada pessoa tem seu perfil aprendiz e há muitas formas de aprender. O conhecimento faz toda diferença na prática.

A conversa de empreendedor também entrou na sadia discussão e quem escreveu o texto, Eloi D´Avila do Grupo Flytour, é um grande exemplo de empreendedor aprendiz. Sua trajetória é inspiradora e mostra que para vencer, além do estudo, é necessário requisitos complementares como acreditar na sua capacidade, ter iniciativa, respeitar as pessoas e ter atitude para “fazer acontecer”. Parabenizo o grupo pela Academia Flytour que treina os profissionais e colaboradores da empresa. Como diz minha amiga Coach Fatyma de Moraes, aprender é o melhor caminho para melhorar.

Podemos estudar sempre. É o exercício de testar, treinar, aprimorar. Temos oportunidade de aprendizado todos os dias, lendo, compartilhando, vivenciando experiências, na universidade, participando de cursos, eventos, palestras, treinamento. Estudar é turbinar a mente para perceber e colocar em prática as oportunidades.

A PEGN é uma das minhas fontes de aprendizado que se estendem além de suas páginas mensais. Já comprei livros indicados, já apliquei dicas como as apresentadas na edição 270 sobre os erros e soluções de TI. Aliás, recomendo a leitura que trata desde mecanismos de segurança na Internet e mobilidade até o relacionamento nas redes sociais. São 40 dicas e soluções imperdíveis.

Hoje a tecnologia web é relevante para muitos negócios, no entanto, uma das dicas importantes que selecionei foi uma que me fez refletir sobre o quanto a sintonia refinada com a essência do negócio deve permanecer integrada em todas as ações. Um dos erros citados é: “deixar que a TI se sobreponha ao negócio principal”. Acrescenta: “Se o empreendedor entende a importância da tecnologia, mas perde-se em meio à sua complexidade, a atividade principal da empresa pode sair prejudicada.” O recado aqui é para que o empreendedor invista sua energia na essência de seu negócio e contrate profissionais qualificados para coordenar a TI. É um desafio que propõe o desafio de um processo equilibrado e eficaz.

E desafios são constantes na vida de todo empreendedor. Para encerrar, uma frase selecionada da edição: “Quanto mais clara for a visão do que você quer para sua vida, mais fácil vai ser decidir quais são as prioridades” David Allen em resposta a entrevista da PEGN.

Até o próximo filtro da edição de agosto que está SENSACIONAL!
Maria Ivone Neto Mourão

Um comentário:

Amandita disse...

Oi Ivone,

adorei a reportagem da revista e o seu comentário. Acho que todos nós precisamos estar sempre nos atualizando e nos informando.

Vivemos a chamada "Era do Conhecimento" e o profissional que acha que não precisa mais estudar dificilmente conseguirá encontrar um espaço no mercado cada vez mais competitivo.

Beijos amiga.

Qual caminho você escolhe?

Treine a mudança de seu pensamento. Não desanime. Seja persistente. “Falar é fácil, difícil é fazer” “Ninguém me ajuda. Tudo dá errado” ...