Páginas

sábado, 25 de outubro de 2014

Sobre as campanhas eleitorais e o voto

As acusações dão o tom nas campanhas. Só que nessa campanha ganhou dimensões assustadoras. Ao invés de debater problemas reais apontando soluções, a base do discurso é tentar atingir o outro. Será mesmo que essa é a fórmula pra mostrar quem é melhor? Penso que só estimula o preconceito e outros fatores negativos. Já ouvi tantos absurdos durante esse processo eleitoral que causam indignação e nojo. Preferi não retrucar, optei pelo silêncio. Basta dizer que sou nordestina SIM com muito orgulho e que eu raciocino SIM. É mais fácil generalizar. Na minha simples percepção, Rótulos diminuem a visão, restringem o espaço do conhecimento. Respeito engradece.

O que se vê é uma disputa de partidos que levanta questões de rico contra pobres. Acredito que o contexto deve ser maior. Vivemos em comunidade e muitos problemas comum como a violência afeta todas as pessoas. Pensar restrito não resolve nada, tem que expandir o horizonte. Isso é um discurso pequeno diante da grandeza do Brasil. Oferecer condições melhores para o país crescer é fundamental já que temos potencial para que esse crescimento aconteça. Se o país cresce as oportunidades são multiplicadas.

Acredito que há sim outro caminho, o que convoca o eleitor a questionar, é questionando que avançamos e é cobrando os compromissos dos candidatos eleitos que exercermos nosso papel de cidadão e participamos da construção permanente da democracia. Sua ação é seu reflexo. Não é só votar e pronto, o voto precisa ir além.
Crédito imagem: Blog Compromisso Consciente

Nenhum comentário: