quinta-feira, 3 de maio de 2012

Lições do parto

Todos os acontecimentos, dos mais simples aos mais complexos, são oportunidades para aprendermos. A lição maior do meu último e recente parto foi especial. No dia da minha alta entrou uma arrumadeira no quarto e depois da saudação da manhã começamos a conversar. Ela me disse: A pessoa que você está vendo aqui é uma pessoa transformada. Eu mudei completamente. E eu questionei o que promoveu essa transformação.

Ela me disse que sua mudança aconteceu depois de um AVC. ”Eu estava saindo do meu expediente aqui do hospital e tive um AVC no elevador. Só me lembro de acordar dias depois. Fiquei um bom tempo internada. Hoje eu agradeço a Deus pelo AVC porque ele foi um caminho para que eu me transformasse em um ser humano melhor”

Atentamente ouvi seu relato e respondi sorrindo: a gratidão é uma forma de amor que nos ensina a ver as graças do cotidiano. E ela complementou:

-Antes eu só reclamava de tudo. Se alguém me olhasse diferente eu já perguntava se tinha algum problema comigo. Guardava muita mágoa, cultivava o rancor, não enxergava o amor nas pessoas, só olhava o lado negativo, afastava ao invés de aproximar. Hoje sou outra, se alguém me ofende eu alimento o perdão. Agora só quero guardar bons sentimentos. Cada dia é um milagre na minha vida.

Eu respondi que ficava muito feliz com nossa conversa e que realmente substituir o reclamar por agradecer só nos traz bênçãos. Seu sorriso leve refletia sua alma renovada. Ela concluiu sua atividade e se despediu me desejando boa sorte e felicidades. Eu agradeci de todo coração pelo nosso diálogo. A sua experiência de dor se revelou uma janela para despertar do amor.

Voltei da maternidade com a energia do nascimento e pensando na generosidade da existência em nos presentear com a possibilidade de nascer e renascer em várias fases da vida.
O dia dorme e amanhã ela nasce. Novo dia, muitas oportunidades para viver o AMOR

Nenhum comentário:

Qual caminho você escolhe?

Treine a mudança de seu pensamento. Não desanime. Seja persistente. “Falar é fácil, difícil é fazer” “Ninguém me ajuda. Tudo dá errado” ...